Como escolher a melhor escola para cursar o Ensino Médio?

Postado por Pueri Domus

Seja o primeiro a comentar

O ingresso no Ensino Médio é também um momento de muitas dúvidas sobre o futuro tanto para os próprios estudantes como para seus pais. E os questionamentos vão bem além da profissão ideal a seguir, focando principalmente na seleção da melhor escola para preparar os jovens para o vestibular. A maior parte dos pais acaba tomando essa decisão por influência de indicações de amigos ou mesmo pelo apelo mercadológico que certas instituições exercem. Mas a verdade é que esses critérios definitivamente não garantem a escolha da escola ideal.

Antes de mais nada, é preciso ter em mente que cada aluno, assim como cada família, tem necessidades distintas. Dessa forma, uma escola considerada boa para alguns pode não ser necessariamente adequada para muitos outros. Além do mais, já parou para pensar que ser conhecido no mercado depende de vários fatores e não apenas da qualidade da educação oferecida?

Pensando exatamente nas dificuldades desse processo é que resolvemos listar aqui algumas perguntas que devem ser feitas nessa fase. Então faça agora mesmo sua checklist e leve seu caderninho sempre que for conhecer uma nova instituição de ensino com seu filho! A escola que responder de forma satisfatória à maioria das questões (ou, de preferência, a todas) certamente será uma ótima escolha. Vamos lá?

COMO É O CLIMA ENTRE OS FUNCIONÁRIOS?

Quando se entra em uma escola pela primeira vez, o clima entre os colaboradores costuma ser facilmente perceptível. Então repare: a interação entre eles é alegre e amistosa ou eles conversam pouco entre si, de forma pesada e com o semblante carregado? É importante prestar atenção a esse aspecto porque o modo como os funcionários (com os professores incluídos) interagem entre si muito provavelmente será parecido com a forma como vão interagir com os alunos. E como ambientes mais alegres e cooperativos favorecem o aprendizado e a motivação, o ideal é priorizar esse ambiente, certo?

Um detalhe que também deve ser observado é como os próprios estudantes interagem, até porque esse fator é, muitas vezes, uma consequência do anterior. Assim, escolas em que os funcionários se respeitam tendem a ter alunos que não só respeitam uns aos outros como que também respeitam os colaboradores! Primeiro item da checklist, então, é ficar atento às relações interpessoais no ambiente da escola, que são um bom termômetro de tudo o que virá a seguir.

EXISTE UM PROGRAMA EFETIVO VOLTADO AO ENSINO DE INGLÊS?

Antes um enorme diferencial na formação dos alunos, pode-se dizer que, hoje, o inglês é muito mais que isso. O domínio da língua se tornou requisito indispensável para a maior parte dos profissionais que ingressam no mercado de trabalho, tanto que atualmente deve fazer parte do currículo de todas as escolas de Ensino Médio. Mas será que esse ensino é realmente efetivo?

Por incrível que pareça, é extremamente comum verificar que, por mais que a escola conte com um programa direcionado ao ensino de inglês, a metodologia não se mostra efetiva. Isso acontece porque aprender um idioma vai muito além do estudo de gramática ou de responder a questões estáticas em uma apostila. É preciso oferecer ao estudante opções de interatividade com o inglês, para que ele possa se tornar realmente fluente.

Por essas e outras é que os pais precisam ter conhecimento de que há instituições que oferecem a opção de educação bilíngue desde cedo ou que incluem o inglês também no currículo complementar, indo além da grade regular. E como esse é um critério muito importante na hora de escolher a melhor escola para passar no ENEM, vale a pena incluir esse tópico na sua checklist.

COMO A TECNOLOGIA É EMPREGADA NO DIA A DIA?

De nada adianta oferecer qualquer tipo de resistência, porque é fato mais que estabelecido que vivemos em uma época de constante (e crescente) evolução tecnológica. Mas enquanto muitos pais ainda têm dificuldade em se adequar, a juventude não só reage a esse cenário com muita rapidez como demostra grande interesse por toda essa revolução.

Nesse contexto, uma escola que apresentar ao aluno novas ferramentas tecnológicas de aprendizagem conseguirá se aproximar mais facilmente dos estudantes. Isso sem contar, claro, no proveito que essas ferramentas têm para o aprendizado. Acrescente ao menos mais algumas perguntas à sua listinha: a escola oferece uma rede de wi-fi para acesso via dispositivos móveis (celulares e tablets), além de indicar e efetivamente adotar softwares e aplicativos que facilitam os estudos?

A QUANTIDADE DE ALUNOS EM SALA DE AULA É RAZOÁVEL?

A lógica não é complicada: quanto menos alunos há na sala de aula, mais voltado para as individualidades dos estudantes será o ensino. Mas existe aí uma pegadinha, viu? Enquanto salas muito cheias criam situações de estresse para professor e alunos, resultando em um ambiente pouco propício ao aprendizado, salas extremamente vazias não favorecem o desenvolvimento de aspectos relevantes para o preparo dos jovens rumo a uma futura profissão, como sociabilidade, divisão de tarefas e trabalho em equipe. Assim, o ideal é encontrar um meio-termo saudável. Anotado?

EXISTE UM CURRÍCULO COMPLEMENTAR?

Esse tópico é especialmente importante caso os pais suspeitem que o estudante, por uma razão ou outra, não tenha feito o melhor Ensino Fundamental possível. Nesse caso, é bem provável que muitos conteúdos importantes para as provas dos vestibulares precisem ser retomados ou reforçados. Além do mais, também há disciplinas que requerem uma maior atenção, como vimos ser o caso do inglês.

Por via das dúvidas, é indicado considerar escolas que ofereçam a opção de período integral. Isso porque, mesmo que você não tenha tanto interesse nesse recurso exatamente nesse momento, poderá ficar tranquilo ao saber que não precisará mudar seu filho de instituição bem no meio do processo caso resolva optar pelo ensino complementar no futuro.

COMO É O NÍVEL DE QUALIFICAÇÃO DOS PROFESSORES?

Esse com certeza é o fator mais importante na escolha da melhor escola para passar no vestibular. Afinal de contas, absolutamente nenhum planejamento, metodologia inovadora ou currículo complementar será bem- -sucedido sem uma equipe de professores devidamente capacitada. Verificar o currículo de cada educador diretamente envolvido com o Ensino Médio é, portanto, uma ótima maneira de começar. É especializado e capacitado? Possui experiência condizente?

Mas há outros fatores igualmente importantes que poderão ser verificados até mesmo em uma breve conversa com o profissional. Ele é apaixonado pela profissão? Possui aquele espírito de liderança motivador para inspirar confiança nos alunos e conduzi-los pelas etapas necessárias até a realização dos seus objetivos? Acredite: essas características podem fazer toda a diferença.

How to choose the best High School?

Entering High School is also a time of much uncertainty about the future for both students and parents. And more than choosing the ideal profession to follow, it mainly relates to selecting the best school to prepare young people for university entrance exams. Most parents end up making this decision on the recommendation of friends or even the marketing appeal of certain institutions. But the truth is that such criteria definitely do not guarantee the choice of the ideal school.

First of all, one must bear in mind that each student, as well as each family, has different needs. Therefore, a school that is considered good for some may not necessarily be suitable for many others. In addition, have you ever stopped to think that being well-known in the market depends on several factors and not only on the quality of the education offered?

Thinking about the difficulties of this process, we decided to list here some questions that should be asked at this stage. So prepare your checklist now and take it with you whenever you visit a new educational institution with your child! The school that satisfactorily answers most questions (or preferably all) will certainly be a great choice. Ready?

WHAT IS THE MOOD LIKE AMONG STAFF?

When entering a school for the first time, the mood among employees is usually quite evident. So notice: do they interact in a lively and friendly manner or is communication among them brief and tense? This is an important aspect because the way staff (teachers included) interact with each other will most likely be similar to the way they interact with students. And since more cheerful and cooperative environments favor learning and motivation, one should ideally prioritize such an environment, right?

A detail that should also be noted is how the actual students interact, not least because this factor is often a consequence of the previous one. Thus, schools where staff respect each other tend to have students who not only respect each other but also respect the staff! The first item in the checklist, then, is to be aware of interpersonal relationships in the school environment, which are a good gauge of everything that will come next.

IS THERE AN EFFECTIVE ENGLISH TEACHING PROGRAM?

If in the past English was an important distinctive feature in students’ education, today it can be considered much more than that. Mastery of the English language has become an indispensable requirement for most professionals entering the job market, so much so that currently it should be part of the curriculum of all High Schools. But is the teaching really effective?

Incredible as it may seem, one commonly notes that, although the school has a program aimed at teaching English, the methodology is not effective. That is because learning a language goes far beyond studying grammar or answering standard questions in a handout. Student must be offered opportunities of interactivity with the language to become really fluent.

For these and other reasons, parents must be aware that some institutions offer the option of a bilingual education from an early age or include English also in complementary studies, besides the mainstream curriculum. And as this is a very important criterion when choosing the best school to prepare for the ENEM, it is worth including this topic in your checklist.

HOW IS TECHNOLOGY USED IN THE SCHOOL ROUTINE?

It’s no use trying to resist technology, as we all know that we live in a time of constant (and growing) technological evolution. But while many parents still have a hard time adjusting, youngster not only react to this very quickly but also show great interest in all this change.

Therefore, a school that introduces students to new technological learning tools will be able to connect with them more easily. Not to mention the obvious benefits such tools offer for learning. Add at least a few more questions to your short list: does the school offer a Wi-Fi network for access via mobile devices (cell phones and tablets), besides recommending and effectively adopting software and apps that aid study?

IS THE NUMBER OF STUDENTS PER CLASS ADEQUATE?

The rationale is not complicated: the fewer the students in the classroom, the more the teaching is focused on their individualities. But there’s a catch: while very crowded classrooms create stressful situations for teachers and students, resulting in an environment that is not conducive to learning, classrooms with too few students do not favor the development of relevant aspects for preparing young people for a future profession, such as sociability, task division and team work. So, ideally you should seek a healthy middle ground. Noted?

IS THERE A COMPLEMENTARY CURRICULUM?

This topic is especially important if parents suspect that their child, for one reason or another, has not done the best Middle School possible. In this case, it is very likely that a lot of important content for university entrance exams will need to be reviewed or consolidated. Furthermore, some subjects require greater attention, as we saw is the case of English.

To be on the safe side, it is recommended to consider schools that offer an all-day option. That is because, even if you are not so interested in this option right now, you can rest assured that your child will not have to move school if you decide for it in the future.

HOW WELL QUALIFIED ARE THE TEACHERS?

This is certainly the most important factor when choosing the best school to prepare for university entrance exams. After all, no amount of planning, innovative methodology or complementary curriculum will be successful without a properly trained teaching staff. Checking the CV of each educator directly involved with High School is, therefore, a great way to start. What is their educational background? Do they have compatible experience?

But there are other equally important factors that can be verified even in a brief conversation with professionals. Are they passionate about the profession? Do they have those motivating leadership skills to inspire confidence in students and lead them through the necessary steps to achieve their goals? Believe me: such traits can make all the difference.