Ensino bilíngue pode começar antes da alfabetização e traz inúmeros benefícios

Postado por Pueri Domus

Seja o primeiro a comentar

 

img_9672

 

Ao contrário do que muita gente pensa, o aprendizado de um segundo idioma pode começar quando a criança ainda é pequena, antes mesmo da alfabetização na língua materna. É o que afirmam especialistas quando questionados se existe uma idade perfeita para começar a aprender um segundo idioma.

 

A professora de Psicologia da Educação da PUC-SP, Maria Regina Maluf, explica, na reportagem “Um bom começo”, publicada em janeiro pela Folha de S. Paulo, que “nessa fase, os pequenos já desenvolveram uma linguagem expressiva e receptiva, ou seja, conseguem compreender e se comunicar”.

 

Mas será que as crianças não acabam confundindo as duas línguas? Segundo Maria Regina, não. Ela diz, na reportagem da Folha, “que o cérebro humano é muito plástico e não mistura as línguas. Ele lida com idiomas diferenciando os sistemas”.

 

Luciana Badra, coordenadora do Global Program, programa de ensino bilíngue da Escola Pueri Domus, afirma que desde seu nascimento a criança está geneticamente preparada para compreender e falar mais de um idioma. “Primeiramente ela passa a compreender o que está sendo dito para posteriormente produzir palavras e frases no segundo idioma”, explica. “O aprendizado é feito de forma natural, assim como a aquisição de sua língua materna”, diz.

 

A coordenadora destaca que, como a criança possui grande facilidade de compreensão, pois ainda não tem filtros sociais como vergonha e medo de errar, e tem uma predisposição natural para imitação, o aprendizado da segunda língua logo pode ser evidenciado pelos pais e professores. “As crianças incorporam os dois idiomas de forma a não confundi-los”, garante.

 

No Pueri Domus, os alunos já podem ingressar no ensino bilíngue aos 18 meses completos. “No Global Program, até a transição de 3 para 4 anos os pequenos ficam na escola somente meio período e são expostos ao inglês em 90% do tempo. Apenas aulas específicas como Artes, Educação Física e Música são ministradas em português”. A partir dos 4 anos as crianças passam a ficar na escola por 8 horas com aulas 50% em português e 50% em inglês, com professores diferentes para os dois currículos.

 

Benefícios

 

De acordo com Luciana, os benefícios e vantagens para as crianças que começam a aprender uma segunda língua desde cedo são inúmeros. Ela aponta que pesquisas da Universidade de Granada, na Espanha, demonstraram que o indivíduo bilíngue desenvolve melhor a memória e a percepção, além de conseguir concentrar-se mais e tomar decisões com mais precisão. “Além disso, pesquisadores da Universidade de York, no Canadá, descobriram que falar mais de um idioma fluentemente pode retardar doenças como o Alzheimer”, diz.

 

A coordenadora ainda menciona estudos também conduzidos pela Universidade de York, que mostraram que ser bilíngue facilita o processo de letramento e de alfabetização. “As crianças se apropriam da estrutura dos dois idiomas, o que é muito relevante durante o período da educação infantil”.

 

“Entre tantos outros benefícios, não podemos deixar de citar a importância da aprendizagem do inglês para conviver neste mundo globalizado e que o aprendizado precoce favorece a aquisição de um vocabulário amplo, facilitando a leitura e a escrita”, finaliza.

 

As vantagens de aprender um segundo idioma na infância

 

“Vários estudos, entre eles os da Universidade de Harvard e de Cornell – ambos nos EUA, vêm sendo feitos acerca do bilinguismo e seus efeitos em diferentes fases do desenvolvimento humano. Os resultados mostram que há inúmeras vantagens em aprender um segundo idioma em qualquer idade. Durante a infância, especificamente, quando a neuroplasticidade cerebral e o desenvolvimento linguístico e cognitivo estão em franca ascensão, os benefícios do bilinguismo incluem aspectos tanto linguísticos quanto cognitivos. Nessa fase, o bilinguismo melhora as habilidades de pensamento crítico da criança e aumenta as proficiências verbal e matemática. Além disso, quanto mais cedo se aprende uma segunda língua, maior a flexibilidade de pensamento, criatividade, habilidade de comunicação e noção espacial. Outros aspectos como capacidade de memória, foco, e concentração também são mais desenvolvidas no indivíduo bilíngue do que no monolíngue. Quanto mais cedo a segunda língua for aprendida, maior a chance do aprendiz assimilar aspectos do sistema sonoros e aproximar seu sotaque ao de um nativo.”

Letícia Pimentel e Nina Stocco – Sproutly.com.br